Where To Buy Contact Options
ícone de telefone
Se você tem dúvidas, ligue para nós.
1-800-338-3287
Talk to an Expert
mobile menu icon mobile menu close icon

Há muitas maneiras pelas quais sensores em um detector de gás podem entrar em pane. Você pode deixar cair um instrumento e danificar o sensor interno.  Você pode estar em um ambiente onde o gás ambiente pode contaminar sensores. Você pode estar em um ambiente de alta umidade que pode afetar a precisão das leituras de gás. Todos esses efeitos externos e ambientais são importantes, mas você já teve de fazer manutenção de um detector de gás, ou trocá-lo, porque o sensor de oxigênio estava simplesmente "velho demais"?  

Sensores de oxigênio tradicionais

Os sensores de oxigênio, como todos os outros sensores eletroquímicos, perdem a sensibilidade após longos períodos de uso. Os sensores de O2 tradicionais duram, em média, cerca de 2 anos, mas comparados a outros sensores eletroquímicos, como o de H2S e CO, que normalmente duram mais de 4 anos, os de O2 têm desempenho mais baixo. Os sensores de O2 envelhecidos são responsáveis por uma das falhas mais comuns nos detectores de gás e podem ser um ponto problemático para os usuários, que precisam gastar tempo e dinheiro constantemente para substituir sensores.  Felizmente, há agora sensores de O2 de longa duração para detectores de gás, algo que os usuários desejam há algum tempo.

Sensores de oxigênio de longa duração

Os sensores de oxigênio de longa duração são uma forma mais recente de os usuários de detectores de gás lidarem com um dos seus maiores pontos problemáticos. Com manutenção adequada (como calibração e testes de resposta), esses sensores podem durar até cinco anos, um avanço significativo em relação à vida útil típica de dois anos. Um sensor mais duradouro pode levar a menos falhas, menos tempo gasto em instrumentos de manutenção e menos dinheiro gasto em reparos e substituições. Além disso, geralmente esses sensores de oxigênio de maior duração são isentos de chumbo, um grande benefício para o meio ambiente. Há também pouca diferença de preço entre estes e os sensores de O2 tradicionais.

Os sensores de O2 isentos de chumbo são um avanço em relação aos sensores de O2 tradicionais, mas funcionam de maneira diferente porque são polarizados.

  1. O instrumento consome energia da bateria quando está desligado
  2. Precisa de tempo para se aquecer em certas condições

Embora essas diferenças possam parecer desconcertantes, provavelmente são de pouca importância para a maioria dos usuários de detecção de gás.

Por que sensores polarizados?

Então, por que o sensor consome energia da bateria quando o instrumento não está ligado? O sensor é polarizado, o que significa que o eletrodo de referência requer um potencial mais positivo do que o eletrodo sensor (600mV acima do eletrodo sensor). O sensor precisa ser polarizado para permanecer estável e produzir leituras precisas. Quando o instrumento está ligado e funcionando, o sensor recebe corrente suficiente para permanecer polarizado. Quando o instrumento é desligado, o sensor consome energia da bateria em um esforço para se manter estável. Com base em testes, um instrumento totalmente carregado terá uma hora de tempo de operação restante após 15 dias de armazenamento sem energia; portanto, o impacto sobre a energia da bateria é mínimo. O sensor polarizado também não afeta negativamente o tempo de operação do instrumento.

E quanto ao tempo de aquecimento? Mais uma vez, esses sensores exigem um consumo constante de corrente para permanecerem carregados. Por exemplo, se a bateria do instrumento ficar sem carga por algum motivo, depois que o usuário trocar ou carregar a bateria e ligar o instrumento, ele precisará de algum tempo para que o sensor se estabilize. O tempo que leva para o sensor estabilizar varia dependendo de quanto tempo o instrumento esteve inativo. A tabela a seguir descreve quanto tempo demora a estabilização do sensor.

TEMPO DESLIGADO TEMPO DE CARGA PARA ESTABILIZAR
15 minutos 15 minutos
1 hora 25 minutos
10 horas 75 minutos
1 dia 2 horas
1 semana 3 horas

A estabilização do sensor também é necessária quando um desses sensores de O2 de longa duração precisar ser trocado. Quando o sensor de oxigênio antigo está chegando ao fim da sua vida útil, o usuário pode solicitar um sensor sobressalente. O sensor de longa duração sobressalente vem com uma bateria de célula tipo moeda que mantém o sensor polarizado até ser instalado em um instrumento. Mesmo com a bateria de célula tipo moeda, quando o sensor for substituído, o instrumento polarizará o sensor para estabilizá-lo no seu nível ideal. Geralmente, esse processo leva menos de 15 minutos.

As leituras do sensor de oxigênio polarizado ficam instáveis se:

  1. A bateria foi removida do instrumento por um tempo
  2. O instrumento é desligado após o aviso de bateria crítica

Isso posto, se os usuários mantiverem os instrumentos carregados e funcionais, não precisarão preocupar-se com as diferenças de uso ou funcionalidade.

O sensor de oxigênio de longa duração tem suas diferenças em relação ao sensor de oxigênio tradicional, mas oferece aos usuários várias vantagens, como menos falhas de sensor, menos tempo de manutenção, menor gasto em reparos e menos impacto ambiental.  Comcalibração apropriada,testes de respostae manutenção do detector de gás, o sensor de oxigênio de longa duração pode beneficiar muito os usuários e, o que é mais importante, mantê-los em segurança.