Where To Buy Contact Options
ícone de telefone
Se você tem dúvidas, ligue para nós.
1-800-338-3287
Talk to an Expert
mobile menu icon mobile menu close icon

Apesar dos avanços significativos que o setor fez nas últimas décadas, o perigo de trabalhar com produtos químicos significa que vão ocorrer emergências, independentemente dos nossos melhores esforços de planejamento e segurança.

Vazamentos químicos de todos os tamanhos acontecem diariamente. Embora não haja como quantificar o custo das vidas perdidas nessas emergências, um grande incidente químico pode custar mais de USD 80 milhões. Um único evento pode paralisar uma instalação com dezenas ou centenas de ações judiciais e forçá-la a operar com uma fração da capacidade total.

É por isso que vale a pena incluir estratégias proativas no seu plano de resposta a emergências químicas. Na sequência de um vazamento químico, meros segundos podem fazer a diferença entre a mitigação bem-sucedida da crise e um desastre.

Os modelos de pluma são uma ferramenta vital que você pode usar para planejar e administrar um vazamento de produtos químicos. No entanto, a maioria das instalações depende de modelos estáticos de plumas, que usam uma entrada manual de dados para simular a potencial dispersão de uma nuvem de gás.  Por outro lado, os modelos dinâmicos de pluma fornecem informações mais precisas e mais rápidas.

Qual opção é ideal para as suas instalações? Vejamos as diferenças entre as modelagens estática e dinâmica de plumas.

Noções básicas de modelagem estática de plumas

A maioria das instalações em risco de incidentes químicos depende de alguma forma de ferramenta estática de modelagem de plumas. O ALOHA, programa de modelagem de riscos da Agência de Proteção Ambiental, é uma das ferramentas mais comuns de modelagem estática de plumas.

Há ferramentas de modelagem estática gratuitas e pagas que geram estimativas de zonas de ameaça para diversos perigos químicos. Os modelos estáticos calculam a rapidez com que o produto químico está escapando, preveem como essa vazão pode mudar com o tempo e estima as áreas que serão afetadas com base nas informações inseridas no software. Além disso, permitem modelar diferentes tipos de perigo e cenários de vazamento.

Os modelos estáticos costumam ser usados para estar em conformidade com os regulamentos da EPA. As instalações que usam substâncias perigosas são obrigadas a enviar um Plano de Gestão de Riscos (PGR) à EPA a cada cinco anos. Um PGR precisa incluir cenários de perda de contenção, incluindo cenários de pior hipótese e hipótese mais provável, que um modelo estático pode criar.

Os modelos estáticos também são populares para análises de risco de processo, feitas antes de determinadas tarefas. Se um trabalhador precisa instalar um flange novo em uma válvula de um tanque de armazenamento de etileno, é necessária uma análise de riscos do processo. O trabalhador registra manualmente todas as informações necessárias e usa um modelo estático para determinar o pior cenário possível se ocorrer um vazamento.

Limitações

Para criar uma pluma com um modelo estático, você precisa inserir manualmente todas as informações necessárias. Em alguns casos, essas informações podem não estar disponíveis, de modo que você precisa se basear na sua melhor estimativa. Levando isso em conta, vê-se que uma pluma gerada por um modelo estático nunca estará atualizada. Quando as informações apropriadas terminarem de ser inseridas, já serão antigas. É como tentar prever o vencedor de uma corrida com base em uma foto tirada logo depois da largada.

Benefícios da modelagem dinâmica de plumas

As ferramentas dinâmicas de modelagem de plumas expandem a capacidade das ferramentas estáticas, incorporando dados meteorológicos e de gás em tempo real e fornecendo informações mais precisas, atualizadas e detalhadas. O software de modelagem dinâmica de plumas põe você no controle, permitindo monitorar, modelar e mitigar os vazamentos de produtos químicos em tempo real.

1. Identifique as áreas afetadas com dados em tempo real

O tempo de resposta rápido é vital para minimizar os danos de um vazamento de produtos químicos. Os modelos dinâmicos incorporam automaticamente dados em tempo real de sensores meteorológicos e de gás no local para gerar um modelo de pluma preciso, e depois rastreiam e monitoram todos os aspectos de um vazamento de produtos químicos em um local do início ao fim. 

Todas essas informações são sobrepostas no Google Maps™, permitindo ver quais áreas da instalação serão afetadas e se o vazamento vai afetar a comunidade. Se o evento químico em questão ameaça se estender para além dos limites da sua instalação, as rotas de evacuação e o controle de tráfego se tornam críticos. Os modelos dinâmicos permitem ver onde os cidadãos precisam ser evacuados e se há engarrafamentos que possam representar riscos para a segurança, permitindo criar um plano alternativo.

2. Identifique rapidamente a fonte

As ferramentas dinâmicas de modelagem de plumas monitoram continuamente os sensores de gás e clima, permitindo identificar a origem de um incidente químico enquanto está acontecendo, algo que as ferramentas estáticas de modelagem de plumas não podem fazer. Seja por vazamento de produtos químicos, descarrilamento ou alguma outra forma de perda de contenção, os modelos dinâmicos têm a capacidade de identificar imediatamente o problema.

No caso de um vazamento químico, muitas vezes os socorristas enfrentam uma "lacuna de informações", durante a qual precisam aguardar respostas. Saber onde ocorreu o vazamento e ter um sistema que monitore a instalação responde à maioria dessas perguntas, permitindo aos socorristas tomar medidas decisivas rapidamente, economizando tempo e salvando vidas valiosas.

3. Comunique-se com eficácia

Quando os ventos mudam, o modelo da pluma também muda, em tempo real, fornecendo aos comandantes e socorristas do incidente informações mais precisas sobre o incidente. Prever com precisão a rota de dispersão, o impacto potencial e a fonte de um vazamento de produtos químicos permite comunicar-se com confiança durante uma emergência.

Sem essas informações em tempo real, fica-se limitado a adivinhações ao prever para onde a pluma poderia espalhar-se. Isso obriga a preparar as equipes de emergência, os funcionários e a comunidade para o pior cenário, o que não só é menos eficiente como também gasta recursos desnecessários, cria pânico e aumenta os custos. Com um modelo de pluma dinâmico, é possível criar relatórios atualizados e compartilhá-los com as partes interessadas para garantir que todos tenham as informações necessárias para responder com rapidez e segurança.

Saiba mais sobre o SAFER One, a nossa solução de modelagem dinâmica de plumas.